lesões de massa espinhal intradurais …

lesões de massa espinhal intradurais …

lesões de massa espinhal intradurais ...

lesões de massa espinhal intradurais São relativamente raras, em Comparação com massas intracranianas OU extradurais, e PODE Ser hum desafio Para diagnosticar. Além Disso, a necessidade de hum diagnóstico pré-operatório / Não-operatório E em MUITOS Aspectos MAIORES Como biópsia de lesões na medula TEM o potencial de lesão Neurológica devastadora. Como E UMA necessaria Abordagem Sistemática Para essas lesões.

page Nesta:

opções de Imagem

A Ressonância Magnética E uma Modalidade de ESCOLHA Para uma Avaliação das lesões Dentro do canal espinhal, pois TEM contraste Anatômica requintado e Resolução Estrutural, Capaz de Imagem de Todos os compartimentos e Capaz de avaliar a presence de realce, Mudança cística e PRODUTO Derivado do Sangue.

Mielografia historicamente era importancia de primordial, mas ágora portanto E Realmente USADO em patients that NÃO PODEM ter Uma Ressonância Magnética (Por Exemplo, marca-Passo), Que Tem Muito artefacto de Instrumentação da Coluna vertebral, or, ocasionalmente, Como Uma Técnica de Resolução de Problemas (cisto aracnóide Por Exemplo espinhal vs hérnia de cordão ventral). ISSO geralmente E combinado com CT (OU SEJA CT mielografia).

TC continua a Ser um Melhor Modalidade Para avaliar como Estruturas ósseas e e especialmente Importante não Planeamento de Instrumentação, embora ISSO geralmente NÃO E Necessário parágrafo OS Tumores intradurais Como OS Corpos vertebrais São em Quase todos OS Casos, essencialmente inalterados.

A angiografia E Útil num grupo Selecionado de patients Que tenham lesões vasculares (Ambos malformações vasculares e Tumores vasculares) e, em Alguns Casos, o Tratamento endovascular PODE Ser Útil.

O ultra-som, EXCEPTO na Criança, Não Tem hum papel, Como E incapaz de Imagem do compartimento intradural devido AOS Elementos espinais posteriores sobrejacente.

Como tal, o resto Deste Artigo centra-se na magnética Ressonância.

protocolo de MRI

Uma Abordagem Padrão parágrafo imagiologia Uma massa consiste do intradural em:

  • T1 sagital e axial
  • T2 sagital e axial
  • T1 com contraste sagital e axial, com hum OU Ambos OS Planos de Gordura saturada (especialmente when há Extensão foraminais OU QUANDO há Preocupação de hum Processo extradural)

Sequências Adicionais PODEM TAMBÉM Ser Úteis, incluíndo:

  • Estudos de Fluxo de CSF
  • Sequências ecogradiente (para Produtos Derivados do Sangue / calcificação)
  • Alta Resolução
  • imaging Difusão ponderada
  • tractography

aparencia normais na RM

A medula espinhal comeca Como Uma Continuação da medula oblonga e prolonga-se PARA O cone medular. Em Adultos, a ponta do cone Tipicamente Terminais na L1-L2, não entanto, PODE Terminar Tão Elevada Como meio-T12 ou Tão Baixo Como L2-L3. O cabo TEM Duas ampliações: a AMPLIAÇÃO do colo do útero, Que se estende a Partir de C4 a T1 e fazer alargamento lombossacral, Que se estende a Partir de T11 a L1. Estes alargamentos correspondem Às localizações não that fornecem OS Nervos da parágrafo cabo Coluna vertebral como Extremidades Superiores e Inferiores.

Como raízes dos Nervos espinhais decorrentes das lombossacrais alargamento e cone medular compreendem uma cauda eqüina, Que atravessa a cisterna lombar. O Filamentos Terminais, Uma Continuação da pia-máter, desce da Ponta do cone no interior da cisterna lombar between como raízes nervosas da cauda eqüina. DEPOIS Deixa uma extremidade inferior faz o saco durai, Que passa atraves do hiato sacral e inséré não dorsal Aspecto do cóccix.

O Espaço subdural, Entre a dura-máter e aracnoideia Camadas, E UM ESPAÇO potenciais com Uma dura-máter e aracnoideia normalmente justaposto UNS COM OS Outros. O Espaço subaracnóide, Entre a aracnóide e pia-máter, E Contínuo com o Espaço subaracnóide intracraniana e Contém Líquido cefalorraquidiano. Estende-se a Uma Curta distância Ao Longo das raízes nervosas NA SAÍDA de forame neural. A pia-máter E Aplicada à superficie da medula espinal e das raízes dos Nervos espinais.

Exames de ressonância magnética axial do cabo de demonstrar uma fissura mediana anterior, Uma fenda proeminente na Linha Média da superficie ventral da medula. O Sulco mediano de e posterior Uma reentrância rasa sem Aspecto dorsal da medula. Como raízes nervosas ventrais Sair da medula espinhal não Sulco ântero-lateral e como raízes nervosas dorsal inserir o cabo no Sulco póstero-lateral. O Sulco Intermediário dorsal separa o funículo posterior NAS vias grácil e cuneiforme.

Abordagem Sistemática Para a Interpretação

Tal Como Acontece com todos OS ESTUDOS, tendão Uma Abordagem Sistemática parágrafo lesões intradurais E essencial se como lesões Sutis estao um Ser detectado EO diferencial adequadamente estreitaram. Não Há Uma Única Maneira Correta de Fazer ISSO, E Que É apresentado E meramente Uma Abordagem Pessoal.

Localização

A Relação da massa PARA O cabo E de primordial importancia e Tipicamente Dois compartimentos São considerados: intramedular (OU SEJA, Dentro da medula), intradural extramedular (SEJA OU, Dentro do theca, MAS FORA DO cordão.). Além Disso a Região da cauda equina A E MUITAS vezes considerado separadamente, Como hum Número de lesões São em particular um ELE. A grande maioria dos Casos, ENTÃO, CAIR em hum Número relativamente Pequeno de Entidades Mais Comuns parágrafo Cada Região (Pará neoplasias Uma Lista Mais completa Consulte fazer canal espinhal):

Embora na maioria dos Casos, that o compartimento uma lesão E Não E obvio, Por vezes, lesões MAIORES PODEM Ser hum desafio, e, normalmente, como Perguntas Que surgem Sao:

  1. E ESTA Uma grande massa extramedular comprimindo a medula OU Uma massa exofítica intramedular?
  2. E ESTA Uma lesão cone OU Uma lesão logotipo Abaixo do cone?

Na maioria dos Casos, Uma Avaliação cuidadosa, Não tanto da massa, mas de o cabo imediatamente Acima OU Abaixo da Massa e Útil. Uma massa extramedular vai empurrar o fio longe DELE enquanto Uma lesão intramedular IRA Expandir e fina o cabo de volta (ISSO e conhecido em Outros Lugares Como o Sinal de garra).

Às vezes, é Preciso also considerar se Uma Massa e Realmente extradural, e de novo Exame da dura-máter Acima e Abaixo da Massa e Útil. Diferente de Extensão PARA O forame Como E visto em Tumores da bainha dos Nervos e as vezes meningiomas (Os chamados lesões halteres), E Raro parágrafo massas intradurais estender parágrafo Dentro do compartimento extradural e Corpo, or vertebral ASSIM Envolvimento epidural clara normalmente Significa Que um Massa e extradural.

lesões intramedulares

Uma vez that Uma lesão E Determinado Como estando Dentro do Cabo de substancia, A SUA Localização Dentro do Cabo E Importante. Ependimomas, Por Exemplo, São geralmente LOCALIZADO centralmente Ao Passo Que astrocitomas São geralmente excêntrico.

lesões extramedulares intradurais

lesões extramedulares intradurais PODE Estar relacionada com como raízes nervosas e PODE se estender PARA O forame (Por Exemplo schwannomas e neurofibromas) OU PODEM ter Uma Ampla attachement dural (Por Exemplo, meningiomas) OU Ser Ligado Ao FIO (metástases leptomeníngeas).

Cauda equina lesões terminale / filum

Às vezes Possível E, especialmente com lesões Menores, parágrafo identificar Sé e OU NÃO aumento do Filamentos Terminais (Por Exemplo mixopapilar ependymoma) UO A Partir de UMA das raízes nervosas (Exemplo schwannoma POR). O Filamentos Terminais E geralmente ligeiramente Mais espessa fazer that como raízes nervosas e PODE ter Uma Pequena Quantidade de Gordura. Se Uma Traça cuidadosamente raízes nervosas a Partir de baixo, PODE-SE ENCONTRA-los rostralmente em Cada Lado Como a Estrutura emparelhado, Como enguias sobem atraves dos recessos sub-articular.

Características de Sinal
T1

A maioria dos Tumores intradurais São isointensa OU hipointensa em T1. T1 hipointensidade PODE TAMBÉM refletir hemorragia, Formação de cistos, Tecido fibroso e calcificação. T1 hiperintensidade PODEM Estar PRESENTES se uma lesão E hemorrágica OU, se para Uma massa contendo Gordura, Tais Como hum dermoïde, teratoma OU lipoma. A Resulta melanina also nenhum encurtamento T1, MESMO na ausencia de hemorragia. ependimomas mixopapilar São geralmente isointensa, não entanto, um Componente proeminente mucinoso Resulta ocasionalmente em T1 hiperintensidade. Ganglioglioma normalmente demonstram uma intensidade de Sinal misto NAS Imagens ponderadas T1. Isto É devido AOS Elementos duais Celulares fazer tumor (Células ganglionares e Elementos gliais) e e Um Achado Único Entre OS Tumores da espinal medula.

T2

Tumores da medula espinhal São geralmente hiperintenso NAS Imagens ponderadas em T2. Uma Exceção E Tumores fibrosos Solitários Que São marcadamente hipointensa em Estudos T2 ponderada. O hipointensidade T2 destes Tumores E Pensado Ser devido à Presença de Fibras de colagénio Abundantes. Tumor hemorragia Leva um hum aro hipointensa hemossiderina em Imagens ponderadas EM T2 ( “cap Sinal”). Este Sinal E sugestivo de mas NÃO patognomônico parágrafo ependymoma. T2 hipointensidade PODE TAMBÉM refletir uma calcificação do tumor.

edema Peritumoural Manifesta Como hiperintensidade T2 em torno do tumor nódulo de. Embora este SEJA UM Achado inespecífico, extenso edema, Que É desproporcional Ao * Tamanho da massa e tipico de Uma metástase.

DEVE Ser Tomado cuidado Para avaliar a presence de vazios de Escoamento vasculares proeminentes, O Que PODE Indicar QUALQUÉR hum vascular tumoral (Exemplo POR, hemangiomas) OU Uma malformação vascular (Por Exemplo espinal fístula arteriovenosa dural).

Aprimoramento de contraste

A maioria das neoplasias da Coluna vertebral demonstram aumento de contraste, embora o Padrão de realce E Altamente Variável. Falta de Reforço, não entanto, certamente, Não exclui Uma neoplasia Como Minoria de Tumores NÃO aumentam em Tudo. Inversamente, lesões intradurais Que imitam neoplasias da Coluna vertebral PODEM demonstrar Melhoramento do contraste Variável. Tais lesões incluem malformações cavernosas, fístulas arteriovenosas durais, infarto da medula espinhal, lesões desmielinizantes, mielite transversa e abscessos na medula espinhal.

PRODUTO do Sangue

Dependendo da Idade, Produtos Derivados de sangue TEM Uma aparencia Variável em MRI. Crónica de sangue Aparece hipointensa em T1 e T2 e demonstra Que Floresce em Imagens de susceptibilidade ponderada. Hemorragia Dentro de hum tumor espinhal Sugere ependymoma, hemangioblastoma, paraganglioma OU Uma metástase hemorrágica (tireóide, melanoma). Cavernomas e cordas contusões also demonstram PRODUTO sangue de Diferentes idades.

Multiplicidade

Dependendo do diagnóstico provável, Análise do resto do neuroeixo PODE Ser Necessário, e DEVE Ser recomendada, especialmente when como aparências sugerem metástases leptomeníngeas OU ependimoma. Da MESMA forma a presence de multiplas lesões (Por Exemplo Tumores da bainha dos Nervos espinhais) PODE Aumentar a Preocupação de hum facomatose (Por Exemplo NF1 OU NF2).

O Que OS Médicos Querem saber

Se Uma massa espinhal intradural E identificado, como seguintes Características devem Ser descrito Como ELES PODEM Ajudar a estreitar o diagnóstico diferencial UO ter implicações Clínicas:

  • * Tamanho
  • intensidade de Sinal em T1 e T2 Imagens ponderadas +/- Aparição em OUTRAS Sequências
  • Presença e Padrão de realce de contraste
  • Localização
  • intramedular OU extramedular intradural
  • segmento espinal medula (s) afectado (ver abaixo)
  • Pará Tumores intramedulares, Localização Dentro da medula espinhal (central vs excéntrica)
  • Componente exofítica
  • Único vs multiplas lesões
  • Presença de: hemorragia, calcificação, necrose
  • cistos Associados (tumoral, Não-tumorais) syringomyelia UO
  • circundantes anormalidades
    • peritumoural edema
    • vazios de Fluxo proeminentes
    • leptomeníngea realce
    • alterações ósseas (embora Estes São relativamente Raros) – alargamento fazer medulares canal, DOS Scalloping Corpos vertebrais posteriores, Saida neural alargamento foraminal, escoliose
    • compressão da medula espinal UO o deslocamento de raízes nervosas
    • Nomenclatura Nível da Coluna vertebral

      Embora Livros de anatomia descrevem sempre Padrão 7 cervicais, 12 torácicas e 5 vértebras lombares, a Realidade E that, em hum Número significativo de patients Algum grau OU Variação Sobre este esquema Geral ESTÁ Presente. Por Exemplo, E Comum Que o nivel de S1 Para Ser lumbarised (ou seja SEIS vértebras lombares tipo estao PRESENTES), OU POR UM par Adicional de nervuras de Estar Presente. Resultados Taís Variação na Numeração potencialmente discrepante de níveis, dependendo da Interpretação e se OS níveis São contadas A Partir de Acima OU Abaixo.

      ASSIM, E essencial Que em todos OS Casos em that uma variante Uma anatomia E, Uma Descrição pedante, cuidadoso e explícito da forma Como OS níveis were numeradas Ser incluidos no Relatório.

      Referências

      mensagens Relacionados